ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Celebração marca fim do ano jubilar e inauguração do busto de Dom Nery - por Pe. Andrey Nicioli


Uma celebração na manhã deste sábado (31), no seminário arquidiocesano Nossa Senhora Auxiladora, marcou o encerramento do ano jubilar pelos 120 de criação da diocese. Como marco físico, um busto de seu primeiro bispo, dom João Batista Corrêa Nery, foi inaugurado. Participaram deste momento o arcebispo metropolitano, dom José Luiz Majella Delgado-C.Ss.R., alguns padres e seminaristas. 

Durante o momento oracional, os participantes puderam render graças a Deus pela vida de todos os bispos, padres e fiéis que durante os 120 anos anunciaram e testemunharam o Reino de Deus. De modo especial, fez-se memória do primeiro bispo diocesano, dom Nery. 

"Obrigado, dom Nery, pelo Evangelho da fraternidade, da alegria e do compromisso, que nos deixou como legado com os fatos realizados durante o seu pastoreio aqui na diocese, fazendo-nos entrever o Coração do Bom Pastor que o inspirou. Bendito seja Deus que o enviou como o primeiro bispo, colocando assim uma figura tão inspiradora nas origens da nossa Igreja de Pouso Alegre. Que o Bom Pastor o tenha nos seus braços de misericórdia e nos faça cuidar e fazer crescer as sementes que o senhor foi lançando nestas terras fecundas do Sul de Minas", lembrou dom Majella.

Como já informado, as conversas com o escultor Mário Pitanguy, do Rio de Janeiro, tiveram início em setembro de 2019. A imagem, feita em bronze e medindo 60 cm, chegou à arquidiocese nesta semana. Para a composição desse trabalho, o artista se inspirou no busto do cardeal Scipione Borghese, do artista italiano Gian Lorenz Bernini. O processo é feito da mesma forma há milhares de ano. A primeira modelagem é feita em argila. Após o busto aprovado, foi feito um molde de borracha de silicone e depois a reprodução da peça em cera. É a partir da cera que a imagem é feita em bronze. 

Além do atraso por causa da pandemia, a escassez de material histórico e fotos foi um grande desafio para a composição do busto.

“As dificuldades são sempre muito variadas mediante cada projeto. Neste projeto, em especial, tínhamos pouquíssimas fotos para usar como referências, e referências são essenciais. Tivemos pouquíssimas referências históricas para confeção do trabalho”, disse o artista.

"Com a inauguração do seu busto, aqui nos jardins do Seminário Nossa Senhora Auxiliadora, expressamos a gratidão pelos 8 anos de aventurado e fecundo pastoreio nesta primeira diocese do Sul de Minas. Honrando seus feitos trabalhamos para nossa própria honra: a festividade de hoje é nossa dignidade. De fato, ao honrar esse primeiro pastor, honramos a nós mesmos. A força missionária da sua dedicação é capaz de incluir a verdadeira caridade que se expressou nas visitas pastorais, em todas as paróquias do território que lhe foi confiado."

Como exemplo, dom Majella também relembrou alguns feitos do primeiro bispo em Pouso Alegre.

"Aliada à clareza de princípios e atitudes, dom Nery foi um lançador de pontes, na área da comunicação com a publicação do jornal católico 'Semana Religiosa' e o 'Mensageiro Eclesiástico', revista mensal destinada ao clero. Na área da educação, impulsionou a criação de colégios em Pouso Alegre, Itajubá, Carmo do Rio Claro, Poços de Caldas. Na dimensão missionária, partiu em visita pastoral aos seus diocesanos, iniciando o contato direto com os fiéis residentes fora da sede episcopal. Visitou todas as 107 paróquias existentes na diocese. O ensino educacional no Sul de Minas muito deve à atitude lúcida e aberta ao primeiro bispo de Pouso Alegre. A sua visão social deixou um rastro profundo na Igreja e na sociedade da nossa região. Abriu em Pouso Alegre uma escola agrícola para meninos pobres, trouxe as irmãs da Providência para a direção da Santa Casa de Passos, as irmãs Calvarianas para o serviço do hospital São Vicente de Paulo, em Pouso Alegre. Implantou obras filantrópicas e educacionais". 

O arcebispo metropolitano também explicou o significado do busto ficar nos jardins do seminário arquidiocesano. 

"A instalação do busto aqui nos jardins do seminário representa um monumento que joga luz à história dos 120 anos de criação da diocese, que comemoramos neste ano. O seminário é o espaço mais significativo para estar no cotidiano da vida eclesial. Nesta casa se aprende a caminhar em conjunto, como Igreja Sinodal, com um carinho e atenção da parte de todos, para a formação dos futuros sacerdotes. A vida cotidiana do seminário, com todas as suas exigências, não pode ser esquecida nesta atitude de sinodalidade concreta. Só com uma corresponsabilidade eclesial os bons resultados surgirão. Os seminaristas devem estar no cotidiano da vida eclesial da arquidiocese pela oração (individual e comunitária), na generosidade (pessoal e familiar), na missão pastoral (nas paróquias) e na gratidão a quem aqui trabalha", explicou.

A CRIAÇÃO DA DIOCESE

O primeiro passo para a criação da diocese de Pouso Alegre foi dado no dia 10 de maio de 1899, quando padre José Paulino foi nomeado visitador diocesano da porção sul-mineira do Bispado de São Paulo. No dia 08 de setembro do mesmo ano, padre José Paulino instalou o Seminário Menor e o Ginásio Diocesano São José.

Em 04 de agosto de 1900, a Sagrada Congregação Consistorial expediu o decreto pontifício Regio Latissime patens, por meio do qual nasceu a Diocese de Pouso Alegre, sufragânea do Arcebispado de São Sebastião do Rio de Janeiro. Isto significou que o território sul-mineiro desmembrou das dioceses de São Paulo e Mariana. À época, aproximadamente 200 mil pessoas habitavam as 107 paróquias da nova Igreja episcopal, ocupando uma área de 49,4 mil quilômetros quadrados.

Como pastor da nova Diocese, a Santa Sé nomeou o então bispo de Vitória, Dom João Batista Corrêa Nery. A nomeação se deu no dia 17 de fevereiro de 1901.

Dom Nery chegou à Pouso Alegre no dia 19 de julho do mesmo ano, vindo de Campinas. Sua posse foi dois dias depois.

Transferido para Campinas, deixou o Exmo. Sr. Dom João Nery a Diocese de Pouso Alegre no dia 30 de outubro de 1908, continuando, porém, como seu administrador apostólico.

Durante o episcopado de Dom Nery foram ordenados 24 sacerdotes, alunos do Seminário Diocesano. O último deles foi reconhecido beato pela Igreja: padre Donizetti Tavares de Limas. 

Faleceu em Campinas, no dia primeiro de fevereiro de 1920.

A VIDA DE  DOM NERY EM POUSO ALEGRE

Entre os fatos importantes realizados durante a administração de Dom João Nery, devido às suas iniciativas ou por ele impulsionados, podemos enumerar as seguintes:

- Em 21 de novembro de 1901 chegaram á Pouso Alegre os Reverendíssimos Missionários do Imaculado Coração de Maria, estabelecendo sua residência provisória a 8 de dezembro em um prédio pertencente ao bispado, na rua Afonso Pena;

- A 1º de janeiro de 1902, começou a publicar-se o órgão católico da Diocese, o "Semana Religiosa";

- Em março de 1902, abriu-se a Escola Diocesana para instrução primária dos menores pobres;

- No dia 8 de abril de 1902, chegaram à Pouso Alegre as irmãs da Visitação, que abriram um colégio para meninas no dia 2 de junho em um prédio provisório, lançando-se a primeira pedra do edifício definitivo no dia 24 de maio de 1903;

- Em 15 de janeiro de 1903, começou a ser publicado o "Mensageiro Eclesiástico", revista mensal destinada ao clero;

- No dia 5 de junho de 1904 inaugurou-se solenemente o novo Palácio Episcopal, cuja primeira pedra foi lançada em 20 de janeiro de 1903, tendo sido a construção promovida por uma comissão composta dos senhores padre Antônio Pinto, Comendador Cândido Antônio de Barros e Capitão Inácio de Loyola Pires;

- No dia 5 de dezembro de 1905, a Santa Sé confirmou São Sebastião como principal padroeiro da Diocese;

- No dia 8 de dezembro de 1905 inaugurou-se solenemente em Pouso Alegre, o Santuário do Coração de Maria, cuja primeira pedra fora lançada em primeiro de janeiro de 1903;

- Em 19 de janeiro de 1906 instalou-se o Cabido Diocesano de Pouso Alegre, criado de acordo com o Decreto da Sacrosanctum Concilium, de 7 de agosto de 1905;

- Em 28 de março de 1907 foi recebida em Pouso Alegre a grande notícia da nomeação do Exmo. Sr. Dom Antônio Augusto de Assis para Bispo titular de Sura e auxiliar do Exmo. Sr. Dom João Nery. No dia 17 de novembro de 1907 realizou-se com grandes festas a sagração do Exmo. Sr. Dom Antônio Augusto de Assis, sendo sagrante o Cardeal Arcoverde e assistentes os Exmos. Srs. Dom João Nery e Dom Eduardo Duarte Silva;

- Em 25 de abril de 1908, o Núncio Apostólico, Dom Alexandre Bavona, deu execução ao Decreto da Santa Congregação Consistorial de 8 de setembro de 1907, criando a nova Diocese de Campanha, desmembrada da Diocese de Pouso Alegre;

- No dia 3 de junho de 1908, o Exmo. Sr. Dom João Nery, nomeado administrador apostólico da nova Diocese de Campanha, fez a sua solene instalação nomeando Vigário Geral o Exmo. Monsenhor João de Almeida Ferrão, logo depois Bispo da nova Diocese.

 

 

 

Publicado no dia 31/10/2020