ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Arcebispo Metropolitano - por Pe. Andrey Nicioli


Dom José Luiz Majella Delgado é natural de Juiz de Fora (MG), nascido em 19 de outubro de 1953. Membro da Congregação do Santíssimo Redentor, recebeu a ordenação sacerdotal em 14 de março de 1981. Foi nomeado bispo pelo papa emérito Bento XVI, em 16 de dezembro de 2009, sendo ordenado no dia 27 de fevereiro de 2010. Seu lema episcopal é “Servir por caridade”.

Biografia

Mineiro de Juiz de Fora, com dois anos de idade mudou-se com a família para a cidade de Volta Redonda, no Estado do Rio de Janeiro. Fez o ensino fundamental em Volta Redonda e Aparecida, onde também cursou o ensino médio no Seminário Redentorista Santo Afonso. Na faculdade Salesiana de Filosofia, em Lorena, fez licenciatura em Estudos Sociais e em Filosofia. Em 1977 fez sua profissão religiosa e iniciou, no mesmo ano, o curso de Teologia no Instituto Teológico São Paulo (ITESP), concluído em 1980.

No dia 14 de março de 1981 foi ordenado sacerdote em Volta Redonda e, dez anos depois, fez especialização em Teologia Litúrgica na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. No ano 2000, foi para Roma onde estudou Espiritualidade Redentorista na Academia Alfonsiana.

Como padre, dedicou grande parte de seu ministério ao magistério. Foi professor no Seminário Redentorista de Aparecida; no Centro de Evangelização Missionária, em São Paulo. Foi também superior e diretor dos Seminários Redentoristas em Sacramento (MG) e em Aparecida; foi secretário da Organização dos Seminários e Institutos do Brasil (OSIB) no Regional Leste 2 da CNBB; secretário da Associação dos Liturgistas do Brasil; prefeito do Santuário Nacional de Aparecida; vigário paroquial em Sacramento e na Basílica de Aparecida; secretário executivo local para a Quinta Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e Caribenho (CELAM), em Aparecida, no ano de 2007, tornando-se, em seguida, subsecretário adjunto geral da CNBB, em Brasília.

No dia 16 de dezembro de 2009, o Papa Bento XVI nomeou-o como Bispo da Diocese de Jataí (GO), sucedendo a Dom Aloísio Hilário de Pinho. Ordenado bispo em 27 de fevereiro de 2010 no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida por Dom Geraldo Lyrio Rocha, foi empossado na Diocese de Jataí no dia 6 de março de 2010. Dom Majella exerceu a Presidência do Regional Centro-Oeste da CNBB entre os anos de 2010 e 2014, quando foi nomeado (28 de maio de 2014) Arcebispo de Pouso Alegre (MG), pelo Papa Francisco. Tomou posse no dia 02 de agosto de 2014 como 7º Bispo e 4º Arcebispo.

Formação

O arcebispo de Pouso Alegre (MG) é formado em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Lorena (SP) e Teologia pelo Instituto Teológico de São Paulo (ITESP), com licenciatura em Estudos Sociais. Possui especialização em Teologia Litúrgica e em Espiritualidade Redentorista pela Academia Alfonsiana de Roma (Itália).

 

BRASÃO EPISCOPAL

O brasão é composto por um escudo clássico, ornado pelo chapéu prelatício com 20 borlas, a cruz patriarcal e o pálio - símbolo da ovelha perdida e reencontrada, repousando sobre o escudo. Todas elas insígnias próprias dos Arcebispos Metropolitanos. 

Em baixo temos o mote, que traz nele escrito o lema de Dom Majella Delgado: "Per caritatem servir", "servir por caridade", inspirado em Gl 5, 13. 

O escudo, símbolo do combate da fé, é bipartido em vermelho e azul. O vermelho representa o ardor da caridade e a generosidade. O azul representa a bondade e a perverança. No centro do escudo a Cruz em cor negra, o que manifesta a centralidade de Cristo Redentor. Aos pés do escudo temos um monte verdejante, que além de aludir à Serra da Mantiqueira é um símbolo duplo. Primeiramente, é expressão bíblica da busca e do encontro com Deus, na intimidade da oração. Alude ao Calvário, pois nele se ergue a Cruz redentora, ladeada pela águia, símbolo do apóstolo João, e pela estrela, símbolo da Virgem Maria. 

Aos pés da Cruz vemos o leito de um rio, alusão às águas santificadas pelo Espírito. A estrela de ouro com sete pontas é o símbolo da Virgem Maria. O número sete, que alude à perfeição, refere-se à Maria, como modelo a ser seguido em todos os momentos da vida. Sua posição sobre as águas, é uma alusão clara a Nossa Senhora Aparecida, que foi encontrada nas águas do Rio Paraíba do Sul. No campo esquerdo e superior temos três abelhas de ouro, símbolo da vida em comunidade, do serviço e a doação incansáveis. Simboliza, ao mesmo tempo, a alegria, já que tal virtude é sempre vivida na companhia dos irmãos. 

Por fim, no campo superior direito vemos um pelicano que, segundo a lenda, na falta de peixes para alimentar seus filhotes, bica o próprio peito oferecendo sua carne e sangue a fim de mantê-los vivos. Portanto, é símbolo da Eucaristia. 

 

 

Publicado no dia 01/03/2017