ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Há 28 anos falecia Dom José D'Ângelo Neto - por Pe. Andrey Nicioli


Há exatos 28 anos, no dia 31 de maio de 1990, a Arquidiocese de Pouso Alegre rendia graças a Deus pela vida e ministério de seu pastor, Dom José D'Ângelo Neto. Ele faleceu em Belo Horizonte (MG) vítima do câncer, com 72 anos de idade. Ele faleceu cinco dias após o ter celebrado 30 anos de vida episcopal. 

O corpo de Dom José chegou á sede do Arcebispado no início da noite do dia 31 de maio e passou a ser velado na Catedral Metropolitana. O templo e a praça Senador José Bento pareciam pequenos para tantos fiéis e tanta tristeza. Exatamente neste local, quase 30 anos antes, Dom José fora recepcionado entusiasticamente por uma multidão de católicos no dia de sua posse. 

A cidade de Pouso Alegre teve sua rotina modificada por causa dos funerais. Assim que souberam da notícia do falecimento, os comerciantes pouso-alegrenses baixaram as portas de seus estabelecimentos pela metade. O então prefeito Jair Siqueira decretou feriado municipal em primeiro de junho e luto oficial de três dias. Todos lembravam de alguns de seus feitos na Arquidiocese, como a construção do novo Seminário, criador de sete paróquias e ordenou 42 padres. Com seu lema episcopal "Veritate in caritate" (a verdade na caridade), apoiou inúmeras obras sociais espalhadas pela Arquidiocese e os exemplos de humanismo por ele deixados, como os célebres "Natais dos encarcerados". 

A missa de exéquias foi presidida pelo bispo auxiliar, Dom João Bosco Óliver de Faria, que emocionou-se ao dar adeus ao amigo e conterrâneo. No encerramento da missa de corpo presente, mais de cem padres beijaram a mão de Dom José e, em seguida, juntaram-se aos fiéis e às autoridades em uma rápida procissão que conduziu o féretro até a cripta da Catedral, onde foi sepultado. 

Biografia

Natural de Ibituruna (MG), distrito de São João Del Rey, nasceu no dia 11 de outubro de 1917. Estudou nos seminários menor e maior de Mariana, onde foi ordenado presbítero em 1 de dezembro de 1940, pelo arcebispo D. Helvécio Gomes de Oliveira. Logo em seguida, tornou-se vigário cooperador de Entre Rios de Minas e como pároco de Lagoa Dourada.

Em 12 de março de 1960 foi escolhido pelo papa João XXIII para o cargo de bispo titular da então Diocese de Pouso Alegre, ocupando a vaga deixada por D. Otávio Augusto Chagas de Miranda, falecido no ano anterior. Sua sagração episcopal aconteceu em São João del-Rei, na Catedral de Nossa Senhora do Pilar, sendo ordenante o núncio apostólico no Brasil, então D. Armando Lombardi, auxiliado por D. Oscar de Oliveira, arcebispo de Mariana, e por D. Daniel Tavares Baeta Neves, bispo de Januária.

Em 14 de abril de 1962, a diocese de Pouso Alegre foi elevada a arquidiocese. e D. José, a arcebispo.

Em 1965, fundou o Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora Auxiliadora, com cursos correspondentes ao Ensino Médio e de Filosofia. Em 1980, criou o curso de Teologia no Instituto São José, em Taubaté, São Paulo. Entre 1982 e 1984, foi administrador apostólico da Diocese de Campanha. A partir de 1987, passou a contar com um bispo-auxiliar, D. João Bosco Oliver de Faria, a quem consagrou bispo.

Faleceu vítima de câncer, aos 72 anos de idade, em Belo Horizonte, onde estava internado no Instituto Mineiro de Oncologia. Seu corpo foi sepultado na Catedral de Bom Jesus, em Pouso Alegre.

Um pouco de história

Com o falecimento de Dom Octávio, grande era a expectativa sobre o novo Bispo a ser nomeado. Em 28 de março de 1960, chegava à Pouso Alegre a notícia da nomeação do padre José D'Angelo Neto, pároco de Lagoa Dourada, da Diocese de Mariana, para 4º Bispo de Pouso Alegre. Foi ordenado Bispo em São João Del Rei no dia 26 de maio de 1960. Sua posse em Pouso Alegre ocorreu no dia 29 de junho do mesmo ano. 

Desde sua chegada, preocupou-se com a construção do novo seminário. Trabalhou incansavelmente para que isto se tornasse realidade. Desencadeou intensa campanha em prol da sua construção, sendo assessorado diretamente por Monsenhor Mauro Tomasinni e Cônego Foch Morais Teixeira, além da preciosa ajuda de todo o clero. Em 1964, no Bairro São Carlos, iniciava-se a construção. No segundo semestre de 1968, o Seminário já funcionava em seu novo prédio.

Em 1962, pela Bula "Qui tanquam Petrus", surgia a Arquidiocese de Pouso Alegre e Dom José tornou-se o seu primeiro Arcebispo. 

No dia 23 de setembro de 1962, na Catedral Matropolitana, verificou-se a instalação canônica da Arquidiocese de Pouso Alegre, com a posse de seu primeiro Arcebispo, Dom José D'Angelo Neto. O Exmo. Sr. Dom João Rezende Costa, Arcebispo de Belo Horizonte e Delegado do Exmo. Sr. Núncio Apostólico Dom Armando Lombardi, celebrou a instalação canônica. Participaram do ato, além de Dom José, Dom Otton Motta e Dom Inácio Dal Monte, respectivamente bispos de Campanha e Guaxupé, dioceses sufragâneas. 

Dom José participou de todas as sessões do Concílio Vaticano II. Visitou várias vezes as paróquias da Diocese, mostrando-se sempre um bispo pastor, amigos dos padres e dos fiéis pela sua popularidade. Foi professor da Faculdade de Direito de Pouso Alegre e muito se empenhou para a Fundação da Faculdade de Medicina. 

Criou seis novas paróquias e surante seu episcopado foram ordenados 44 padres. Os 30 anos de seu episcopado foram fecundos e deixaram profundas saudades. 

Publicado no dia 31/05/2018