ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Arquidiocese de Pouso Alegre realiza romaria ao Santuário Nacional de Aparecida - por Pe. Andrey Nicioli


No último sábado (6), a arquidiocese de Pouso Alegre realizou a sua romaria anual ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Senhora da Conceição Aparecida, interior de São Paulo. Cerca de 2500 fieis e 45 padres participaram da Santa Missa presidida pelo arcebispo metropolitano, dom José Luiz Majella Delgado - C.Ss.R. A missa teve a transmissão da TV Aparecida. 

Segundo dom Majella, realizar essa peregrinação é momento de colocar nas mãos de Deus, pela intercessão de Nossa Senhora, a caminhada pastoral e missionária da Igreja Particular. 

"Aqui estamos nesta manhã de hoje em aparecida como peregrinos. Peregrinos que acorrem a este santuário da Mãe Aparecida trazendo no coração inquietações, necessidades, ação de graças, trazendo no coração de maneira muito particular a caminhada de nossas Igrejas Particulares, aqui, hoje, Mogi das Cruzes (SP) e Pouso Alegre (MG), e tantas outras Igrejas Particulares. Você, com certeza, traz no seu coração a caminhada pastoral e missionária dessas Igrejas Particulares", refletiu durante a homilia. 

Ainda segundo o arcebispo, a Palavra de Deus deve levar os fiéis à unidade e recorda a missão de construir o Povo de Deus, que é a Igreja. O encontro com Cristo leva cada um à vivência do amor e da misericórdia. 

"Por isso a nossa missão é encontrar-se com Jesus, crer em Jesus, aderir ao Evangelho de Jesus. É encontrar vida nova, é encontrar o perdão, é encontrar a salvação. Aqui estamos, hoje, com essa coragem: queremos abraçar o novo que Jesus traz para nós. Queremos crer que Jesus é realmente o Filho de Deus e que nos salva. Queremos encontrar seu Evangelho e esse caminho de libertação, de construção de um mundo melhor. Não um mundo dividido. Esta é nossa missão. Estar com Ele, aderir à Sua Pessoa, acolher o Seu Evangelho e anunciar esse Evangelho. Amados irmãos e irmãs, como Igreja que somos, abracemos essa coragem de sermos verdadeiros missionários num mundo marcado por tantas violências", disse. 

Após a missa, os romeiros da arquidiocese de Pouso Alegre se reuniram na parte externa do Santuário, em frente à imagem de Nossa Senhora de Fátima, para a recitação do Santo Terço. 

No mesmo dia, a diocese de Mogi das Cruzes (SP) também realizou sua peregrinação. O bispo, Dom Pedro Luiz Stringhini, e o clero também concelebraram a Eucaristia. 

Leia a homilia de dom Majella na íntegra

"A palavra de Deus que acabamos de ouvir fala da missão. Aqui estamos como missionários. Queremos ouvir e acolher essa Palavra que nos ensina a sermos missionários. Na primeira leitura encontramos Isaac passando para seu filho uma missão: continuar com a Palavra do Pai no coração para construir e criar um povo para Deus. Mas eis que os dois irmãos, Esaú e Jacó, vão criar uma divisão, porque a benção deveria ser para o primogênito, o que não ocorreu. Deus não acolhe a divisão. Sabemos na história que eles viverão uma situação muito complicada, de quase abandono um do outro. Mas quando Isaac morre, os dois irmãos se encontram. A missão que Jacó recebe é construir o povo de Deus, levar à frente a Promessa. A missão que nós temos é construir o povo de Deus que é a Igreja. Muitas vezes acontecem em nossas comunidades divisões que acabam não sendo um verdadeiro testemunho de vida. Mas nós precisamos estar atentos que deus está nos acolhendo não para ser um povo dividido, mas um povo unido no seu amor. 

No Evangelho a reclamação vai ser dos discípulos de João com os discípulos de Jesus. Porque uns jejuavam e outros não. Novamente vamos compreender a missão dos discípulos de Jesus. Jesus chama seus discípulos de amigos e afirma que os amigos do noivo não podem jejuar. O grande desafio do jejum será quando o noivo estiver ausente, ai deveremos viver uma situação de busca de Deus. Jesus mostra que seu projeto de vida é um projeto de vida nova. Faz a comparação do retalho e do odre. Jesus mostra que Ele é o novo e que assim precisamos acolhê-Lo. Por isso a nossa missão é encontrar-se com Jesus, crer em Jesus, aderir ao Evangelho de Jesus. É encontrar vida nova, é encontrar o perdão, é encontrar a salvação. Aqui estamos, hoje, com essa coragem: queremos abraçar o novo que Jesus traz para nós. Queremos crer que Jesus é realmente o Filho de Deus e que nos salva. Queremos encontrar seu Evangelho e esse caminho de libertação, de construção de um mundo melhor. Não um mundo dividido. Esta é nossa missão. Estar com Ele, aderir à Sua Pessoa, acolher o Seu Evangelho e anunciar esse Evangelho. Amados irmãos e irmãs, como Igreja que somos, abracemos essa coragem de sermos verdadeiros missionários num mundo marcado por tantas violências. 

Ao fazermos memória de Santa Maria Goretti, lembremos da grande violência que o mundo de hoje vive. Maria Goretti foi uma jovem que defendeu a sua virgindade, mas o algoz a assassinou e ela o perdoa. É isso que Jesus vem pedir para nós hoje. Nós, que vivemos não com a presença do noivo mas temos a certeza de estarmos unidos ao noivo, precisamos praticar o verdadeiro jejum dos dias de hoje: a misericórdia, o perdão. 

Aqui neste Santuário junto à Mae Aparecida, refleto um particular da arquidiocese de Pouso Alegre, que celebrando neste ano, o ano da caridade, em preparação aos 120 anos de arquidiocese, saibamos olhar para Maria, pois ela nos ensina a sermos missionários do amor. Por isso, deste Santuário, vamos renovar em nosso coração o desejo de amar mais, amar mais o nosso próximo, amar mais o nosso irmão. Vamos olhar para Maria e dela aprender a amar melhor. Que sejamos missionários do Senhor, missionários da caridade, missionários que praticam a misericórdia, amando sempre mais". 

 

Publicado no dia 09/07/2019