Seminário Arquidiocesano

SEMINÁRIO ARQUIDIOCESANO NOSSA SENHORA AUXILIADORA

Av. Mons. Mauro Tommasini, 75/1 –
Bairro São Carlos
CEP: 37557-007
Pouso Alegre/MG

Entre em contato
E-mail: [email protected]
Facebook: @seminariopousoalegre
Instagram: @vocacao.sansa
Youtube: Seminário Pouso Alegre

Telefone: (35) 3422–3232

Secretariado de Pastoral Vocacional Arquidiocesana – e-mail: [email protected]

Equipe Formativa
Padre Heraldo José dos Reis (Reitor e Formador etapa configurativa)
Padre Francisco José da Silva (Formador etapa discipular)
Padre Lucas da Silva Crispim (Formador eta propedêutica)

Residente no Seminário
Monsenhor João Aparecido de Faria

Etapas Formativas
– Etapa Propedêutica:
Lema: “Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi” (Jo 15,16)
Tempo de encatar-se com o caminho proposto por Cristo (Mistagogia)
Objetivo: Favorecer ao jovem que inicia a sua caminhada no Seminário, com o desejo de discernir a sua vocação ao ministério presbiteral, um caminho que proporcione um maior encantamento com a pessoa de Jesus Cristo e o seu projeto de vida.

– Etapa Discipular:
Lema: “Todos reconhecerão que sois meus discípulos” (Jo 13,35)
Tempo de aprender com o Mestre (Discipulado)
Objetivo: Cultivar no jovem que se encantou com o caminho proposto por Cristo a decisão de segui-Lo mais de perto e de se tornar um verdadeiro discípulo-missionário, aprendendo com o Mestre de Nazaré.

– Etapa Configurativa
Lema: “O Bom Pastor dá a vida por suas ovelhas” (Jo 10,11)
Tempo de configurar-se a Cristo, o Bom Pastor (Configuração)
Objetivo: Proporcionar ao jovem que se encantou com o caminho de Jesus e que se tornou um verdadeiro discípulo motivações necessárias para dar os eu “sim” através de uma resposta livre, madura e consciente a fim de configurar a sua vida ao dom Bom Pastor.

Padres confessores

Monsenhor João Aparecido de Faria
Padre José Cândido de Andrade
Padre Francisco Ferreira da Silva

Padres diretores espirituais

Padre Arquimedes Carvalho de Andrade
Padre Benedito Ferreira da Costa
Padre Francisco Carlos Neto
Padre Paulo Roberto de Andrade
Padre Reinaldo dos Santos
Padre Tales Tadeu Ananias
Padre Tiago da Silva Vilela

História do Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora Auxiliadora

Antigo prédio do Seminário

O Seminário Diocesano Nossa Senhora Auxiliadora teve sua fundação em 8 de setembro de 1899. Desde então, até 1927, funcionou em vários prédios da cidade e, por fim, na ala esquerda do Colégio São José. A partir de Dom Nery, bispo de Pouso Alegre, o Seminário Diocesano e o Colégio tinham um mesmo reitor, embora fossem independentes um do outro.

Na década de 1920, Dom Octávio Chagas de Miranda, bispo naquela época, decidiu construir uma sede própria para o Seminário, cuja pedra fundamental foi lançada em 29 de dezembro de 1925. Assim, a 8 de maio de 1927, com a presença dos Bispos da Província Eclesiástica de Mariana, à qual pertencia Pouso Alegre, foi solenemente inaugurado o novo edifício que abrigaria o Seminário. Tal edifício é o atual prédio do Colégio Estadual, localizado no centro da Cidade.

Em 1934, por mandato da Santa Sé, foram extintos os cursos de Filosofia e Teologia existentes no Seminário. A partir de então os seminaristas passaram a realizar seus estudos em vista do sacerdócio na cidade de Mariana-MG. Este programa perdurou até o final da década de 1970. Em 1947 o Seminário sofreu ampliação, a pedido do Visitador Apostólico Dom Manuel Pedro da Cunha Cintra. Por ocasião do cinquentenário da fundação desta casa de formação religiosa, no ano de 1949, foram realizados grandes festejos, conforme noticiou o jornal “O Levita”, veículo de comunicação fundado há mais de cem anos para comunicar os acontecimentos internos da vida do Seminário e divulgá-los aos padres da Arquidiocese, bem como aos benfeitores do Seminário.

Em 1960 Dom José D’Ângelo Neto, após tomar posse da diocese, percebeu logo a necessidade de construir um novo Seminário, já sonhado por Dom Oscar de Oliveira, Administrador Apostólico da diocese, após o falecimento de Dom Octávio, em 1959. Dom José D’Ângelo mobilizou toda Diocese para construir o novo prédio do Seminário. Não foi fácil, pois na década pós Concílio Vaticano II, os Seminário brasileiros passaram por grandes provações devido à escassez de vocações, em parte ocasionada por uma má compreensão do Concílio.

Mesmo com os ventos contrários Dom José D’Ângelo conduziu a nova construção. Teve a seu lado o Cônego Foch Morais Teixeira, falecido em 1996, que assumiu a liderança dos trabalhos, já que Dom José passava seis meses de cada ano em Roma participando do Concílio Vaticano II. A igreja particular de Pouso Alegre, elevada à categoria de Arquidiocese em 1963, construiu seu novo seminário em terreno um pouco afastado do centro da cidade, numa região rural, hoje totalmente tomada por casas e comércio, no bairro São Carlos.

A inauguração da nova construção foi em junho de 1968. A partir de então os seminaristas foram transferidos para a nova casa, a fim de serem conduzidos pelo saudoso Mons. Benedito Marcílio Magalhães, já falecido. Quando, em 1991, Dom João Bergese fora nomeado arcebispo de Pouso Alegre, num de seus primeiros atos desejou promover uma reforma geral do prédio do Seminário para melhorar as instalações e adaptá-las para abrigar o futuro Instituto Teológico São José. Essa reforma teve início em 1992 e só foi concluída em 1995 no reitorato do Cônego Mauro Morais.

Atual fachada do Seminário Arquidiocesano

O Instituto Teológico, sob o patrocínio de São José, fora inaugurado por Dom Alfio Rapsarda em 21 de março de 1996. Esta data marcou a história da Arquidiocese, pois no dia da Inauguração faleceu Dom João Bergese, horas após ter visitado o tão sonhado Instituto. A glória do Seminário são os ex-alunos, os sacerdotes e os leigos que pela vida afora o dignificam pelo que são e pelo que realizam. Muitos já receberam sólida formação cristã nesta casa de Deus que há mais de um século forma homens de Deus a serviço do Evangelho.